terça-feira, 21 de junho de 2016

Flatform: vamos ser amigos?


Te desdenhei desde o princípio, te achei bizarrinho, feioso, mas mudei de opinião. Agora to te achando lindão, cheio de estilo e to pronta pra uma amizade sincera e duradoura. Quero desfilar contigo por aí, e quero logo...


Brincadeiras à parte, a introdução é de fato um resumo da minha relação de estranheza e amor com os sapatos Flatform. Não sabe que raios é o tal do Flatform? SOS ajuda, com redundância mesmo rsrsrs: Flatform nada mais é que um modelo de sapato com um salto em plataforma, porém, retinho. Tipo tijolinho no pé? Tipo isso! FFW explica: "[...] daí o nome começar com a palavra “flat” que significa plano, reto ou raso. A referência histórica das flatforms remonta aos chamados chopine criados nos séculos 15 e 16, muito populares entre as mulheres venezianas. Os chopine, que têm uma mostra só deles no The Costume Institute do Metropolitan Museum of Art, em Nova York, eram usados quando as mulheres queriam parecer mais altas, e podiam medir até 20 cm. As flatforms trazem também referências dos okobo, sapatos usados nas vestes tradicionais japonesas, que são uma mistura entre chinelos e clogs." ;)


Consigo justificar minha mudança de opinião: quando as tendências surgem, expostas primeiramente nas passarelas, elas causam estranheza mesmo. Normalmente chegam carregadas de informação, com detalhes pouco ou nada usuais no cotidiano, inimaginável portanto, num look de trabalho, num look cineminha, por isso a estranheza. Porém, quando a tendência é forte ela se populariza, e duas coisas muito interessantes começam a acontecer: mais marcas exploram a tendência e mais pessoas abusam dela. Nessas circunstâncias, são maiores as chances de que você veja a sua celeb/blogger/ícone de estilo usando a tendência de uma forma que você se identifique, e maiores as chances daquela marca acessível reproduzi-la. Pronto! A flexibilização está feita. O que era limitado agora é abrangente, e com isso fica fácil encontrar o Flatform (no caso) que mais faça jus ao seu estilo, seu cotidiano...



Eu, por exemplo, não curto pra mim Flatform altíssimo, já que uso pouquíssimo salto. Gosto dos modelos mais neutros e básicos, variando do preto e do nude para um prata, e só.








O sapato em si é grosseiro, mas a composição do look é que manda. Se a gente olha pra ele, isoladamente, pode até pensar que é impossível ficar bem arrumada, ou séria, ou chique, mas as fotos estão aqui pra provar o contrário, concordam? 

Dito isso, acho que selamos nossa amizade de vez :)

E vocês, o que acham desse tipo de calçado?

Beijos


segunda-feira, 20 de junho de 2016

Look Pechincha: Sobreposição + Colete que vira blusa!

Como passaram de final de semana? Espero que muito bem :)


No sábado celebramos o batizado do meu primo fofo, o Rafa, e ontem, o aniversário de uma amiga muito querida. Claro que todas essas celebrações renderam lookitos que vou compartilhar aqui! Já mostrei um pouco deles no Instagram (segue lá @camilarigon) mas mostro com mais detalhes aqui. Primeiro, o look do batizado do Rafinha:







Na véspera fiz o post sobre a sobreposição de vestido com camisas/camisetas/blusas e fiquei tentada a reproduzir. Já tinha a camisa mas faltava um vestidinho básico. Minha vontade era aproveitar algo do armário mas nenhum era básico o bastante, e os que eram, não faziam o "encaixe" perfeito com a camisa. Rodei muito e nossa, como é difícil encontrar algo básico, meio minimalista aqui com preço bom. Já notaram isso? Rodei em várias lojas, e só consegui encontrar esse rosinha na GriffeZ. Custou R$137,00. A camisa é do Ateliê Elder Ribeiro & Juliana Zequin (aquele de olhinhos nos bolsos sabem?), o sapato é antiguinho, comprado numa liquida da Spetaccolo, e a bolsinha velha de guerra da Zara.


Agora para o aniversário da amiga que foi durante o almoço, queria algo leve e impactante ao mesmo tempo.






Decidi experimentar o maxi colete branco como blusa e pra isso vesti o cintinho preto bem na cintura pra fechar e modelar a silhueta, coloquei um top de renda preto por baixo, short preto de alfaiataria e pronto!! Colete, short e sapatilha são da Riachuelo, o top é da Pernambucanas e a bolsinha Zara.


Espero que tenham gostado!


Beijos

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Vamos brincar de sobreposição?

Mas não é a sobreposição que estamos acostumadas a fazer, especialmente agora no friozinho com camisa, blusas, casacos... A sobreposição, objeto do post do dia, veio pra trazer uma nostalgia gostosa e relembrar que as tendências que imperaram nos anos 90 ainda persistem nessa temporada, pois, é hora usar o vestido por cima de blusas, camisas e camisetas, bem do jeitinho que a gente usava antigamente...



Minha mãe me vestia exatamente dessa forma há uns bons anos. Me lembro que tinha dois modelinhos pra ficar variando: um vestido marrom pra ser usado com uma blusa de gola alta da mesma cor dessa de Helena, e um vestido em veludo com fundo preto e mini estampas de quadradinhos em tom de mostarda, com uma blusa de gola alta preta kkkk. 

A tendência voltou e tem aparecido de forma bem recorrente.






Acho tão maravilhoso *-*

Thassia Naves usou lindamente dia desses um vestidinho com camiseta branca por baixo:

A gente bem sabe que Thassinha é danada pra lançar e popularizar tendências né? Então...










O mais bacana de tudo: é fácil demais reproduzir a tendência na "vida real" eeeeeeee!!!! Você só precisa de uma blusa/camiseta/camisa basiquinha, e de um vestido :)

O único detalhe importante é que como as fotos mostram, pro caimento perfeito é importante que o vestido não seja colado (minha opinião tá?). Também prefiro a combinação com vestidos sem manga, ou que tenham alças bem fininhas, mas a moda é super democrática, portanto, manguinhas curtas também estão liberadas. Hora de soltar a criatividade e aproveitar o tempo fresquinho. Eu amei e já estou bolando um look assim pra usar amanhã. Tomara que dê certo :)

Beijos

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Um amor de tendência: oversized!!

Sempre curti roupas mais larguinhas, modelagens mais soltas... Em contrapartida, nunca me senti bem com roupas completamente justas e é por esse motivo que eu só consigo sentir amor pela tendência! 

Já faz um tempinho (tempão) que ela chegou, mas tenho notado (ainda mais agora com as temperaturas mais baixas) que quem curte a tendência tem abusado dos extremos do oversized, com casacos enooooormes, coletes idem, etc e tal. Eu amo esse extremismo porque isso faz com que nos sintamos mais encorajados a usar determinada peça. Eu, que já não precisava ser encorajada, agora to desejando um super casacão e um super coletão kkkk.






*-*


Eu dispenso a barriga de fora, mas de resto, amei tudo <3






Obviamente que a tendência não se limita às peças que mostrei, mas são as peças que eu mais desejo no momento.

Algumas observações pessoais:

1) amo esse tipo de peça em cores delicadas, como por exemplo rosé, azul bebê... Acho que faz um contraste sensacional do peso e da seriedade das peças com a singeleza das cores. Vejam isso:




Que coisa linda *-* Percebem que apesar da "brutalidade" da peça, a cor defere delicadeza? 

2) Apesar da "largueza" toda das peças, no caso de casacos e coletes eu sempre me atento para os ombros. Acho que, apesar dessa pegada mais solta, os ombros necessitam do ajuste perfeito, nada sobrando. É uma implicância pessoal, mas não acho visualmente bonito, inclusive nesse tipo de peça, os ombros caidinhos, tipo assim ó:


Percebem que a costura do ombro foi parar no meio do braço? Não curto isso...

3) Onde encontrar? No site da Renner existem alguns coletões:


Na Amaro tem casaco:

R$279,90



Por enquanto só!


Vocês aprovam a tendência? Eu não só aprovo como também desejo rsrsrsrs.


Beijos <3